Marcelo Souto Maior Escrevendo Foto
Créditos: Leandro Pagliaro

Televisão

Foi em 1994 que estreei na televisão, como editor do programa “Fantástico”.

Dois anos depois, participei da implantação da GloboNews, primeiro canal de notícias do Brasil, sob a direção da Alice Maria, referência fundamental para mim e para uma geração de jornalistas dedicados ao desafio de levar a informação mais precisa ao maior número de telespectadores/assinantes possível.


Em seguida, atuei como redator-final do programa “Linha Direta”, conduzido por Marcelo Rezende. O formato, inovador na época, conciliava dramaturgia e reportagem para reconstituir casos policiais e buscar pistas que levassem à prisão de foragidos, condenados pela justiça. Centenas de casos de impunidade de foram solucionados no Brasil com a colaboração do público. 


Em 2006 eu me uni ao repórter Caco Barcellos – com quem tinha trabalhado na fase de implantação da Globo News – para criar um programa que tivesse as seguintes características: cruzar 3 diferentes olhares sobre o mesmo fato, ajudar a formar uma nova geração de repórteres e compartilhar com o público os bastidores deste aprendizado.  


Com estas três propostas, nasceu o “Profissão Repórter”, formato original desenvolvido por nós, em parceria com uma equipe vibrante, unida por um traço em comum: a paixão por boas histórias bem contadas.

Depois de me afastar do programa (que era sediado em São Paulo) e voltar para o Rio de Janeiro, fiz parte da equipe de roteiristas de projetos especiais da emissora como os shows de celebração dos 40 e dos 50 anos da Rede Globo, dirigidos por Luiz Gleiser (outro mestre pra mim), e participei, como roteirista, dos mais diversos programas de Variedades da emissora, como “Criança Esperança” e especial de Roberto Carlos, e da criação e implantação do “Na Moral’, programa de “embates” - sem medo do contraditório -, conduzido por Pedro Bial.

Na Moral Foto
Na Moral elenco Foto
“Simples assim” e a série “As Five”

Hoje, entre vários projetos em andamento, participo da criação e redação-final do novo programa da Angélica, o “Simples Assim” – sobre os caminhos para a felicidade possível - e de uma série de documentários e talking shows em torno das 5 jovens atrizes de “Malhação, Viva a Diferença”, que viverão, a partir de novembro, novos desafios na série “As Five”, no Globo Play. Com entusiasmo e entrega a causas relevantes, elas são referências importantes para milhões de jovens da chamada Geração Z.

Angélica Foto
Elenco da érie as Five Foto

Outros Projetos

Profissão repórter – grandes aventuras, grandes coberturas

Para saber mais sobre o “Profissão Repórter” – movido, na fase inicial, pelo teaser “Os Bastidores da Notícia, os Desafios da Reportagem” -, vale ler este livro, lançado em 2006, ano do décimo aniversário do programa.

Com textos assinados por Caco, pelos jovens jornalistas (entre eles o Caio Cavechinni, que levou à frente a organização da publicação) e por mim, a obra revela não só não só os bastidores de algumas das principais reportagens exibidas pelo programa (muitas delas premiadas) como também as razões por que esta se tornou uma das atrações jornalísticas de maior sucesso no país. Uma delas está resumida nesta frase de Caco: “A estrela principal de cada edição tem que ser a reportagem de qualidade.”

O “Profissão Repórter” recebeu e continua recebendo vários prêmios desde a estreia em 2006

Marcel Soto Maior Profissão repórter Foto
Prémio Extra Televisão Foto
 ‘Roberto Marinho – O Senhor do seu tempo” 

 Em 2011, escrevi, em parceria com Zil Ribas, o roteiro do documentário “Roberto Marinho: o Senhor do Seu Tempo”. Com direção-Geral de Rozane Braga, da produtora FBL, e direção-artística de Dermeval Netto, o documentário reconstitui os principais marcos da trajetória do fundador da Rede Globo e aborda, também, questões controversas de sua atuação como empresário e jornalista, como o apoio ao golpe militar e o acordo com o grupo de mídia americano Time-Life na fase de implantação da emissora.  

Pontuado por depoimentos emocionantes dos três filhos e de outros profissionais com quem “Dr. Roberto” trabalhou, o documentário revela também histórias divertidas sobre o empresário, como o fato de ele se recusar a acreditar que estava completando 90 anos e só se convencer da própria idade ao checar a data de nascimento na carteira de identidade e dizer aos filhos: ‘As notícias são mesmo dramáticas”.

O documentário é uma aula também de empreendedorismo e de coragem de viver.

Roberto Marinho Foto 01
Roberto Marinho Foto 02